22 novembro 2010

no outono








adoro no outono
a frescura das manhãs

o cheiro do lume

os primeiros casacos de lã


as neblinas nos telhados

macias

finas

como bordados

amo o outono a despir-se em folhas

douradas

vermelhas

misturadas
com as folhas desenhadas na calçada

adoro as madrugadas frias

e o cheiro da maresia

que me faz acordar

a julgar que é poesia


adoro o rio

picado

agitado
com mil cores

escuro da cor do barro

barro deste barreiro

lavado
lavrado por pescadores

adoro a fruta de outono

castanhas, marmelos e romãs


as despedidas de verão
o mercado e as bancas coloridas
frescas como as manhãs

outono

é o tempo de que mais gosto

mesmo se às vezes
a contra-gosto
os dias me são pequenos
para fazer tudo o que gosto

adoro o outono

4 comentários:

Anónimo disse...

Também adoro o Outono! também é a minha estação favorita, talvez por isso apreciei muito o teu poema.
Bj, Joana

azinheira sou eu disse...

o outono é para mim a mais bela estação do ano
é a altura em que depois do estio, as terras começam a ser lavradas e preparadas para as sementeiras e eu adoro a terra lavrada.é um tempo muito fecundo
e as tonalidades do outono são maravilhosas
fico contente por termos mais este gosto em comum, joana
bj para ti

ARFERLANDIA disse...

GOSTEI !!!!

É no ócaso outonal
ao surgir o frio inverno
que é dia do tal Natal
que devia ser fraterno.

Ainda que o Verão seja a minha estação preferida. Adorei o Outono figurado no teu poema.

um beijinho com amizade

ARFER

Anónimo disse...

arfer
também acho que o natal devia ser um tempo fraterno mas como sabemos é um tempo apenas de grande consumo

ou devia ser quando os homens e as mulheres assim o quisessem...
bj