11 junho 2010

um país em vias de extinção

portugal é cada vez mais um país em vias de extinção. primeiro começaram a encerrar as fábricas, a acabar com a indústria de norte a sul do país. arrancaram vinhas, olivais e tudo e mais alguma coisa e destruiram a agricultura. com a pesca fizeram o mesmo. depois como já não havia sectores produtivos viraram-se para os serviços e aí começou o encerramento das escolas  com dez alunos, a seguir foram as maternidades e os centros de saúde - quem quiser ter filhos ou necessitar de assistência médica no interior do país só se for a espanha - agora são as escolas com 21!!! alunos. porquê 21? é porque ainda havia muitas com 20? até escolas recentemente equipadas com as últimas tecnologias, como a escola modelo que o primeiro ministro tanto elogiou não escapou à fúria do encerramento. começaram no interior - e basta afastarmo-nos uns quilómetros do litoral para presenciar a tristeza das aldeias vazias, povoadas por meia dúzia de velhos que resistem até ao fim, só na última década emigraram mais de 700 mil pessoas - e agora, estando o país interior já praticamente encerrado, voltaram-se para o litoral. é o que estão a tentar fazer com o encerramento das urgências pediátricas da maior parte da margem sul. deve ser a ver se pega e a seguir vai o resto.  não seria mais rápido e económico encerrar definitivamente o país - de uma vez por todas! -  e declarar portugal um país em vias de extinção? assim acabavam-se as chatices...

7 comentários:

ARFERLANDIA disse...

Nem extinções, nem ocupações
Acredito mais em Revoluções.
É preciso continuar, já foi pior
Há que melhorar o desempenho
e ter esperança no amanhã.
Nada de desistências, uma guerra tem muitas batalhas.

Ânimo e resistência. Há recuos e avanços.
Portanto é continuar .... a vêr o que dá.


Bj. amigo

ARFER

Anónimo disse...

Preciisamos da sua ajjuda!!
Um Grupo armado auto-denominado
'Mensageiros de A-Ka 'raptou esta
manhã um grupo de deputados onde está
incluído o nosso Primeiro Ministro, que se
encontrava nos gabinetes da Assembleia
da República (felizmente que às 11
horas não estavam lá muitos!).
Estão a exigir o pagamento de
15.000.000,00 euros em troca da sua
libertação.
Se não for pago dentro de 24 horas, vão regá-los com combustível e queimálos
vivos.
Estamos a organizar uma colecta e necessitamos da sua ajuda !!!!
Conseguimos até agora:
1.580 litros de gasolina Sem Chumbo 95
1.320 litros de gasolina Sem Chumbo 98
3.125 litros de gasóleo
2.175 de gasóleo agrícola
578 caixas de fósforos
321 isqueiros
Não mandem álcool, pois o mesmo pode vir a ser consumido pelos deputados.
Aceitam-se também botijas de gás.
Se você apagar esta mensagem, e não reencaminhar, é porque não tem
coração... correremos todos o risco de eles escaparem! (...)
Por favor, leia e ajude...
PORTUGAL PRECISA DE SI !!!

Marília Gonçalves disse...

25 de Abril Sempre



Espasmo interior

ou revolta fulminante

qual o nome para a dor

vinda do meu tempo infante?



algozes vis destruiram

em feroz atrocidade

os sorrisos que fugiram

ao futuro da verdade.



Antecedendo o dia luminoso

eles mataram, feriram sem remorso

da tortura fazendo intimo gozo

curvando ao povo as almas e o dorso.



Mas a alma do povo é resistente!

De humilhações de feridas de peçonha

que lhes fechavam as portas do presente

em crueldade bárbara, medonha:

Ânimo erguido! Na luta, na arena

na solidão feroz de cada cela

desprezando o sarcasmo da hiena

caindo em bando sobre uma gazela

o povo foi erguendo em cada não

a historia portuguesa do futuro:

fez luz nascer da escuridão!

Um jardim nascia no monturo.

Marília Gonçalves

Anónimo disse...

arfer
claro que vamos continuar
mas às vezes dá vontade de fugir deste país e não voltar mais
abraço

anónimo
espero que não me fechem o blog por atentado contra o primeiro ministro, ou terrorista
sei lá...

marília
obrigado pelo teu poema animoso e de combate
bj

Marília Gonçalves disse...

Caríssima papoila rubra

se lhe (nos) fechassem o blogue, por um texto humorístico, seria a triste e definitiva prova de que não estaríamos mais em democracia
como não quero crer que tal seja possível e por solidariedade para com o que seria um acto de coragem de sua parte, vou pois publicar o mesmo texto no meu blogue
com um abraço de Abril
Marília

maria disse...

Azinheira
Já o grande Luis de Camões falava da apagada e vil tristeza. Ele sabia do que falava.
O que vale é que ainda temos algumas alegrias, como aquela de não encerrarem as urgências pediátricas. Afinal vale a pena lutar.
Saudações de paz

Marília Gonçalves disse...

URGENTE !!!

E eu pergunto aos economistas políticos, aos moralistas,
se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso
condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à
desmoralização, à infância, a ignorância crapulosa, à
desgraça invencível, à penúria absoluta, para produzir um
rico?
ALMEIDA GARRETT