18 março 2010

a luta de classes na grécia


os governantes de portugal arrastam  o nosso país para a mesma senda que os da grécia. será que teremos a capacidade de resistir como estão a resistir as massas na grécia? será que este trocas-te vai continuar a governar para si e os seus amigos e a levar o país cada vez mais para baixo? é mais uma lição histórica e um grande exemplo de resistência que a grécia está a dar à europa e ao mundo. temos de acompanhar o desenvolvimento da luta de classes na grécia através de informação externa, já que os nossos media quase ignoram o assunto. estão quase todos muito bem caladinhos... porque será?

“Na quinta-feira 11 de Março, as ruas em 68 cidades e vilas foram rios caudalosos, com a determinação de trabalhadores, jovens, mulheres e pensionistas demonstrada pelo PAME.


Foi a quarta greve em um período de um mês, que ficou marcada pela participação do povo em massa e pela sua dinâmica.

Dezenas de milhares de pessoas protestaram contra os cortes graves e as medidas fiscais que foram iniciadas pelo grande capital e votadas pelo governo social-democrata do PASOK, junto com o LAOS, nacionalista, e também apoiados pelos liberais da ND e pela Federação Helénica de Empresas.

As classes assalariadas, orientando as suas forças, travaram mais uma dura batalha contra a intimidação lançada pelos patrões e seus agentes, o que enriqueceu a experiência militante do povo trabalhador. Muitas pessoas conseguiram superar as suas hesitações e entraram em greve pela primeira vez.


http://jdei.wordpress.com/2010/03/16/saudacao-fraternal-aos-camaradas-gregos/

3 comentários:

filipe disse...

Os média do grande capital, como os seus donos, temem os "maus exemplos...

Seremos capazes, sim, de resistir e derrotar este regime "socratista" que flagela o nosso povo e o nosso país. Na verdade, é só querermos!
Abraço amigo.

azinheira sou eu disse...

abraço filipe

Marília Gonçalves disse...

Abril é uma urgência Universal

Abril é uma urgência universal
O mundo fraterno a construir
O uivo a florir no vendaval
De maculadas pombas a cair.

Abril sobre o vácuo do sentir
Mais um Abril aurora flor de luz
Incendiando os olhos do porvir
Na vastidão a previdência de Argus.

Um grito do pensar nova razão
Estridência de seara a repartir
Onde cada se humano seja irmão
E a evidência o tempo a construir.

A bruma do pensar que se desfaz
Ribeiras transparentes a correr
Para que possa enfim surgir a PAZ
Onde a lei final será viver!


Marília Gonçalves