18 fevereiro 2010

a terra devia ser de quem a trabalha

foi há 35 anos o início da reforma agrária. talvez a transformação revolucionária mais profunda de abril. primeira conferência dos trabalhadores agrícolas do sul. o avanço para as terras incultas. cumprindo-se um sonho antigo de séculos. inesperadamente real. a terra foi, por pouco tempo, de quem a trabalha. a terra devia ser sempre de quem a trabalha. se assim fosse o alentejo não teria donos, hoje. como deixou de ter há 35 anos. hoje o alentejo está igual ao que era antes da reforma agrária. quase todos tinham de lá fugido, daquelas terras amadas, ou malsoadas, que não davam trabalho nem pão. uns fugiram para um subúrbio, outros fugiram para uma frança qualquer. quem fará a nova reforma agrária que o alentejo tanto precisa. inexplicavelmente, ou não, a utopia resiste. não morreu. está viva nos corações que porfiam na luta contra a mentira, a injustiça, a miséria, a exploração. está viva nos rostos talhados na alegria do reencontro de hoje, em montemor-o-novo. de reencontros próximos. viva a reforma agrária!

11 comentários:

Marília Gonçalves disse...

Ergam-se Capitães de Abril e tragam convosco a nova geração de Capitães e dos filhos do Povo, e que todos os Artistas Cantores de Intervenção se ergam também, desta não pode falhar!
Em frente pela reconquista de Abril!
Marília Gonçalves

ABRIL EM FRENTE disse...

Derrubar Novembro: Um apelo à acção popular.

No mínimo... PIDESCO

http://derrubarnovembro.blogspot.com/

Marília Gonçalves disse...

Resposta a um pide isolado
Hoje encontrei um pide
que me disse não ser democrata
E ainda me atirou à cara,
que por ser eu o democrata,
tinha que aceitar agora
o que ele nunca aceitara

Mas na minha mão estava uma arma
e não era de ferro, madeira ou pedra,
ou de outro material contundente,
era de papel e trazia a verdade
que é para dizer a toda a gente

Assim ficou o pide isolado
perdido na lembrança que o mata,
quando o deixei a falar sozinho
para falar com quem trabalha
ou não fosse eu um democrata
Publicada por Vassili Zaitsev


http://stalinegrado.blogspot.com/2009/07/resposta-um-pide-isolado.html

UNIDADE UNIDADE UNIDADE disse...

«Jamais será derrotado um povo em que os operários e os camponeses, na sua maioria, sabem, sentem e veêm que defendem o seu poder soviético - o poder dos trabalhadores, que defendem uma causa cuja vitória lhes assegurará, a eles e aos seus filhos, a possibilidade de usufrir de todos os bens da cultura, de todos os frutos do trabalho humano» V.I. Lénine
Atiradores Furtivos
Cravo de Abril
POIS
Há 18 horas Rádio Moscovo
A revolução não será televisionada
Há 2 dias Para a História do Socialismo
História do Partido Comunista da URSS (bolchevique) - Capítulo II
Há 1 semana Arquivo do blogue
▼ 2009 (9)
▼ Julho (3)
Resposta a um pide isolado
Partidos comunistas e operários repudiam moção ant...
Mais um esforço para resistir e vencer
► Abril (1)
Euskadi Ta Askatasuna
► Março (5)
Com a verdade enganam
Da democracia deles em tempo de crise do capitalis...
Dia Internacional da Mulher
88 anos de história, 88 anos de glória!
56 anos depois, continuamos a lutar!

Marília Gonçalves disse...

LIBERDADE DE EXPRESSÂO E DEMOCRACIA NA MADEIRA. E VAI BAILINHO!


http://liberdadeecidadania.blogspot.com/2010/02/liberdade-de-expressao-e-democracia-na.html

azinheira sou eu disse...

isto está mesmo a precisar de um novo 25 de abril!

andrade da silva disse...

Há 35 anos em 13 de Março de 1975 no Escoural todo o Povo estava pronto a ocupar todas as terras, como militar do MFA, capitão com 25 anos, não podia permitir tal acto, seria grave para a revolução, mas à frente do Povo fui negociar a entrega das chaves do cinema ao povo, porque o Escoural precisava de cultura.Fui acusado no processo que me moveram e de que mantenho cópia de não respeitar os direitos do dono,o que é mentira, mas este não tinha o dever de respeitar os direitos do Povo?

Também nesse Março de 1975 muito povo de Momtemor se levantou contra o sr. Vacas Nunes acusavam-no de ser responsável pela morte de um trabalhador nos idos de 1950, para o defender tirei-o de casa às 2, 3 da manhã, fui acusado desse crime,porque ós vencedores do 25 de Novembro queriam ue fosse um ilitar de abril identificado com o povo a matar gente do povo.

Não o conseguiram comigo,por isso deportaram-me,por isso o Brigadeiro Pezarat Correia correu-me, é o termo exacto, de Èvora e permitiu aquelas acusações.

A reforma agrária teve muitos inimigos, ferozes inimigos mas alguns desses são convidados às conferências da Reforma Agrária, nem preciso de dizer o nome,todos sabem,porque se cala a verdade?

abraço ao heroico povo e choro a morte do Caravela e do Casquinha.

gritarei até quando puder, mas nenhum traidor contará com o meu silêncio.
andrade da silva

Marília Gonçalves disse...

25 de Abril em Luta, Adiante!!!

http://liberdadeecidadania.blogspot.com/


AMIGOS, COMPANHEIROS, CAMARADAS, LEITORES
POVO DE PORTUGAL


Tenho andado perplexa quanto ao resultado prático obtido
por tantos blogues de esquerda em Portugal
e pelo Mundo fora.
Porquê?
Ora bem muito simplesmente porque se queremos ser
eficazes no que escrevemos ou divulgamos
teríamos que ser lidos por todos aqueles que por falta de meios não têm computadores
menos ainda Internet!
Que fazer?
talvez o que fazíamos nos tempos do fascismo já que hoje mais uma vez
não temos os meios de comunicação ao nosso dispor,
escolher entre os diversos blogues de Esquerda textos claros e precisos
que falem tanto do que se passa como do que pode vir a passar-se.
Depois imprimir esses textos/panfletos e fazê-los chegar onde a Internet nao chega.
Até arranjar maneira de os distribuir de avioneta sobre os campos e as montanhas.
Eu sei que é caro. Mas mais caro serà o preço a pagar pelo que a Mundializaçao
e seus servos nos preparam.
Urgente que a Esquerda, a verdadeira se una todos sabemos que isso obriga a mais esforços e concessoes entre todos aqueles que querem definitivamente aniquilar o poder da Alta Finança.
Unidade e organizaçao!
Unindo os trabalhadores e os que sofrem no Mundo inteiro,
eles que vêm que cada vez mais nada têm a perder
por maior que seja o esforço:
VENCEREMOS!

Marília Gonçalves


http://nossaspoesiaslibertarias.blogspot.com/

azinheira sou eu disse...

marília, andrade da silva, unidade, abril em frente
é possível que o resultado não seja o melhor, do ponto de vista de atingir objectivos práticos, como poderia dizer um militar ou estratega. mas a liberdade e a cidadania, ou pelo menos a utopia, guia-no nestes caminhos. e cada um de nós participa, individual e colectivamente e em simultâneo e na mesma direcção: a libertação do ser humano.

Marília Gonçalves disse...

Cara azinheira desse Alentejo de Coragem e beleza

o meu grito à unidade universal tem precedentes, é apenas formulado cm palavras simples mas sentidas
só acreditando o amanhã sonhado será possível

"Proletários de todo o Mundo Uni-vos"

Manifesto Comunista
publicado pela primeira vez em 21 de Fevereiro de 1848
Karl Marx e Friedrich Engels

o meu abraço de Abril Sempre e de esperança no futuro com luta e unidade
um rubro beijo de papoila ao Alentejo

Marília Gonçalves

Marília Gonçalves disse...

http://nossaspoesiaslibertarias.blogspot.com/

A Mala de Pandora